Argentina – Os Preços Caíram no Supermercado


Created on 02 Apr, 2024
Last Update on 02 Apr, 2024
Maintainer
pior_naum_fica

Enquanto o Congresso Argentino se opõe às reformas de Milei, a economia argentina começa a entrar nos eixos. Os preços nos supermercados começam a cair. A economia argentina está em recessão. O consumo está caindo.

Em fevereiro, a inflação na Argentina foi de 13,2%. O esperado era em torno de 15%. Já foi uma vitória relativa. Agora em março é provável que a inflação fique abaixo de 10%. Talvez bem abaixo.

Depois de muito tempo convivendo com um processo crescente de inflação, a Argentina está vivendo um momento muito estranho: da queda da inflação e do valor do dólar.

O governo do Milei diz para que veio. Ele está arrumando a casa. Está fazendo duros cortes de gastos. E deixando os preços livres. No primeiro momento, foi um desespero de remarcações. Tudo subiu de forma descontrolada.

Só que os salários não acompanharam a inflação. As vendas despencaram. Só as exportações aumentaram. O pico das vendas da safra argentina 2023-2024 deve ocorrer só em junho-julho. Mesmo assim, as receitas em dólares do Banco Central Argentino já estão aumentando muito rapidamente.

O valor do dólar está caindo no mercado paralelo. Não é mais atraente manter grandes estoques de alimentos. O que pode ser exportado deve ser feito o mais rápido possível e as receitas aplicadas no mercado financeiro, pois as taxas são muito atraentes.

Manter dólares guardados e estoques muito elevados não é nada interessante. As aplicações financeiras são muito mais atraentes.

Esse é um cenário muito novo para os argentinos. Conseguir receitas interessantes com aplicações no mercado financeiro. Quem fica com recursos em dólares está perdendo muito dinheiro rapidamente.

Quem está com estoques muito grandes, também está perdendo dinheiro. A forma de conseguir mais rentabilidade é se desfazer dos dólares e dos estoques. É por esse motivo que os preços dos bens de consumo, na Argentina, começam a cair. Os estoques vão ser desovados. Só vai manter reservas em dólares quem não acredita que o novo governo do Milei pode dar certo.

Hoje aplicações financeiras na Argentina estão sendo muito rentáveis. Os dólares estão saindo do Brasil e procurando a rentabilidade do mercado financeiro argentino. Os ganhos financeiros no mercado argentino nos próximos meses estão muito atraentes.

Isso está criando uma grande confusão no mercado financeiro brasileiro. A safra argentina só vai ser colhida em maio. O pico das vendas externas só vai acontecer em junho, talvez em julho. O que garante uma forte entrada de dólares na Argentina nos próximos meses.

Pelo menos até lá as especulações financeiras na Argentina parecem muito atraentes aos especuladores brasileiros. Isso vai provocar uma forte entrada de dólares no mercado financeiro argentino, mesmo antes da venda da safra 2023-2024.

Só que poucas pessoas estão compreendendo o que está acontecendo. Só os especuladores brasileiros mais corajosos é que perceberam a oportunidade e estão indo com os seus dólares para a Argentina.

Logo os próprios argentinos vão perceber o quanto mais rentável é vender os dólares e aplicar no mercado financeiro argentino.

É muito provável que as commodities agrícolas aumentem de preço no mercado internacional nos próximos meses. O que deve aumentar muito a receita de dólares do Banco Central da Argentina.

A melhor opção, para os agricultores argentinos, é vender as suas safras no mercado internacional e aplicar os seus pesos no mercado financeiro argentino, como os especuladores estão fazendo.

Isso deve fazer uma pressão para uma baixa dos preços das commodities agrícolas, principalmente soja e milho, no curto prazo. Os agricultores brasileiros devem segurar as suas safras e esperar preços melhores.

Terminada a exportação da safra argentina, só vai sobrar os estoques brasileiros até a safra norte-americana ser colhida, que só deve começar em outubro e novembro. Que deve ser o pico dos preços das commodities agrícolas, pois os estoques estarão muito curtos.

Os agricultores argentinos vão acelerar a venda das suas safras. Pois precisam de recursos para se recuperarem das fracas receitas dos últimos anos. Os únicos agricultores que têm estoques grandes e têm recursos financeiros para aguardar os melhores momentos de venda são os agricultores brasileiros.

Se ocorrerem quebras significativas nas safras norte-americanas, por causa de uma la niña que já está se formando na costa do Peru, os preços das commodities agrícolas vão explodir no mercado internacional de commodities no segundo semestre de 2024.

A estratégia de Milei na Argentina vai criar um momento de explosão dos preços das commodities agrícolas. Pois os agricultores argentinos vão vender as suas safras o mais rápido possível, logo após serem colhidas.

Os agricultores brasileiros que têm lugar para estocar as suas safras, principalmente a soja, e estão com bastante reservas financeiras vão poder esperar a subida dos preços no mercado internacional no segundo semestre. E obterão grandes lucros.


Replies

Comments