Habilidades do pensamento crítico que você precisa dominar


Created on 06 Sep, 2018
Revision of 11 Jan, 2020
727 views
Maintainer:
Varieties

Não importa de qual classe social você venha, de qual setor você almeja ingressar ou quanta experiência tenha acumulado, para progredir em qualquer atividade é necessário domínio do pensamento crítico. Inclusive, a falta de tais habilidades pode prejudicar carreiras, tendo em vista a dificuldade de processar e analisar objetivamente as informações.

A capacidade de pensar criticamente é mais importante agora do que nunca. Se as pessoas não podem pensar criticamente, além de diminuir suas chances de subirem na hierarquia de suas respectivas indústrias, também se tornam presas mais fáceis de manipuladores e sociopatas.

Com isso em mente, você provavelmente está se perguntando o que pode fazer para garantir que não é uma dessas pessoas. Desenvolver o pensamento crítico é algo que exige trabalho concentrado. Provavelmente o melhor seja começar pela definição de pensamento crítico e as habilidades que ele inclui. Feito isso, o próximo passo é responder a questão crucial: Como melhorar?

Esta não é uma tarefa fácil. Aqui será apresentado os elementos básicos do pensamento crítico e sugestões de como você pode desenvolvê-los.

O que é pensamento crítico?

Mesmo se você quiser ser um melhor pensador crítico, é difícil melhorar algo que você não pode definir. O pensamento crítico é a análise de um problema ou situação, e os fatos, dados ou evidências relacionados a ele. Idealmente, o pensamento crítico deve ser feito objetivamente - ou seja, sem a influência de sentimentos, opiniões ou preconceitos pessoais - e se concentra exclusivamente na informação factual.

O pensamento crítico é uma habilidade que permite tomar decisões lógicas e informadas da melhor maneira possível. Por exemplo, uma criança que ainda não desenvolveu essas habilidades pode acreditar que a "Fada dos Dentes" deixou dinheiro debaixo do travesseiro com base em histórias que seus pais contaram. Um pensador crítico, no entanto, pode rapidamente concluir que a existência de tal coisa é improvável - mesmo que haja alguns dólares debaixo do travesseiro.

Embora não exista um padrão universal para as habilidades incluídas no processo de pensamento crítico, resumimos as seis perguntas a seguir. Concentrar-se nelas pode colocá-lo no caminho para se tornar um pensador crítico excepcional.

1. Identifique o problema

O primeiro passo no processo de pensamento crítico é identificar a situação ou problema, bem como os fatores que podem influenciá-lo. Uma vez que você tenha uma imagem clara da situação e das pessoas, grupos ou fatores que podem ser influenciados, você pode então começar a se aprofundar em uma questão e suas possíveis soluções.

Como melhorar: Ao enfrentar qualquer nova situação, pergunta ou cenário, pare para fazer um inventário mental do estado de coisas e faça as seguintes perguntas:

  • Quem está fazendo o quê?
  • Qual parece ser a razão para isso acontecer?
  • Quais são os resultados finais e como eles podem mudar?

2. Pesquisa independente

Para avaliar os argumentos de um problema, é fundamental desenvolver a capacidade de fazer uma pesquisa independente. Os argumentos são apresentados para serem persuasivos - isso significa que os fatos e números apresentados a seu favor podem estar fora de contexto ou as fontes serem questionáveis. A melhor maneira de combater isso é a verificação independente; encontre a fonte da informação e avalie.

Como melhorar: pode ser útil desenvolver um tino para afirmações sem fontes confiáveis. A pessoa que apresenta o argumento oferece onde obteve essa informação? Se você perguntar ou tentar encontrar independentemente e não obtiver uma resposta clara, isso deve ser considerado uma bandeira vermelha. Também é importante saber que nem todas as fontes são igualmente válidas. Aproveite o tempo para aprender a diferença entre artigos populares e acadêmicos.

3. Identificando vieses

Essa habilidade pode ser extremamente difícil, pois mesmo os mais inteligentes entre nós podem não reconhecer os vieses. Pensadores críticos fortes fazem o melhor que podem para avaliar as informações objetivamente. Pense em si mesmo como um juiz em que você quer avaliar as alegações de ambos os lados de uma discussão, mas também precisa ter em mente os vieses que cada lado pode ter.

É igualmente importante - e talvez mais difícil - aprender a deixar de lado seus próprios preconceitos pessoais que podem obscurecer seu julgamento. "Tenha a coragem de debater e discutir seus próprios pensamentos e suposições", incentiva Potrafka. "Isso é essencial para aprender a ver as coisas de diferentes pontos de vista."

Como melhorar: “Desafie a si próprio à identificar as evidências que formam suas opiniões e avalie se suas fontes são confiáveis”, oferece Ruth Wilson, diretora de desenvolvimento da Brightmont Academy.

Em primeiro lugar, você deve estar ciente de que existe preconceito. Ao avaliar informações ou argumentos, faça as seguintes perguntas:

  • Quem se beneficia com isso?
  • A fonte dessa informação parece ter uma agenda oculta?
  • A fonte está negligenciando, ignorando ou omitindo informações que não apóiam suas opiniões ou reivindicações?
  • Essa fonte usa uma linguagem desnecessária para influenciar a percepção do público sobre um fato?

4. Inferência

A capacidade de inferir e tirar conclusões com base nas informações apresentadas a você é outra habilidade importante para dominar o pensamento crítico. As informações nem sempre vêm com um resumo que explique o que isso significa. Com frequência, você precisa avaliar as informações fornecidas e tirar conclusões com base nos dados brutos.

A capacidade de inferir permite extrapolar e descobrir possíveis resultados ao avaliar um cenário. Também é importante notar que nem todas as inferências estarão corretas. Por exemplo, se você ler que alguém pesa 260 quilos, você pode inferir que eles estão com excesso de peso ou insalubre. Outros dados, como altura e composição corporal, podem, no entanto, alterar essa conclusão.

Como melhorar: uma inferência é um palpite, e sua capacidade de inferir corretamente pode ser polida, fazendo um esforço consciente para reunir o máximo de informações possível antes de tirar conclusões precipitadas. Quando se deparar com um novo cenário ou situação a avaliar, tente primeiro procurar pistas - coisas como manchetes, imagens e estatísticas destacadas - e depois faça questão de se perguntar o que acha que está acontecendo.

5. Determinação da relevância

Uma das partes mais desafiadoras do pensamento crítico durante um cenário desafiador é descobrir qual informação é a mais importante para sua consideração. Em muitos cenários, você verá informações que podem parecer importantes, mas pode ser um pequeno ponto de dados a ser considerado.

Como melhorar: a melhor maneira de melhorar a relevância é estabelecer uma direção clara daquilo que você está tentando descobrir. Você está encarregado de encontrar uma solução? Você deveria estar identificando uma tendência? Se você descobrir seu objetivo final, poderá usar isso para informar seu julgamento sobre o que é relevante.

Mesmo com um objetivo claro, no entanto, ainda pode ser difícil determinar quais informações são realmente relevantes. Uma estratégia para combater isso é fazer uma lista física de pontos de dados classificados em ordem de relevância. Ao analisar isso dessa maneira, você provavelmente terminará com uma lista que inclui algumas informações relevantes no topo da sua lista, além de alguns pontos na parte inferior que você pode ignorar. A partir daí, você pode restringir seu foco nos tópicos menos nítidos que residem no meio de sua lista para uma avaliação mais aprofundada.

6. Curiosidade

É incrivelmente fácil sentar e aceitar tudo o que é apresentado a você, mas isso também pode ser uma receita para o desastre quando se depara com um cenário que exige um pensamento crítico. É verdade que todos somos naturalmente curiosos - basta perguntar a qualquer pai que tenha enfrentado uma investida violenta de perguntas do tipo "Por quê?" À medida que envelhecemos, pode ser mais fácil adquirir o hábito de manter esse impulso para fazer perguntas à distância. Mas isso não é uma abordagem vencedora para o pensamento crítico.

Como melhorar: embora pareça que uma mente curiosa é apenas algo com que você nasceu, você ainda pode treinar para estimular essa curiosidade de forma produtiva. Só é preciso um esforço consciente para fazer perguntas abertas sobre as coisas que você vê em sua vida cotidiana, e então você pode investir tempo para acompanhar essas questões.

"Ser capaz de fazer perguntas abertas é uma habilidade importante para desenvolver - e bônus para desenvolver a capacidade de sondar", diz Potrafka.

Torne-se um pensador crítico melhor

Pensar criticamente é vital para quem quer ter uma carreira universitária de sucesso e uma vida profissional frutífera após a formatura. Sua capacidade de analisar e avaliar objetivamente assuntos e situações complexas sempre será útil. Desbloqueie seu potencial praticando e refinando as seis habilidades de pensamento crítico acima.

Dúvidas

Se continuar com dúvidas entre em contato pela seção de comentários abaixo para mais detalhes.


Leitura Adicional:

Comments  •  0